Conheça o Crato e a região do Cariri

A Chapada do Araripe era habitada por diversas etnias indígenas, dentre elas os Kariri, Aquijiró, Guariú, Xocó, Quipapaú, antes da chegada das missões religiosas dos portugueses, no século XVII. A fertilidade do solo e abundância de água possibilitaram o cultivo de cana-de-açúcar, mandioca e cereais, fazendo prosperar as Missões que lá se instalaram, entre elas a Missão do Miranda, sob a administração dos freis capuchinhos. Em 1764 o povoado de Miranda foi elevado a Vila Real do Crato, constituindo um dos mais importantes núcleos de povoamento na época colonial no interior do Nordeste. Finalmente, foi tornada cidade pela Lei Provincial nº 628, de 17 de outubro de 1853.

Crato é um município brasileiro do interior do estado do Ceará, localizado no sopé da Chapada do Araripe, no extremo-sul do estado e na Microrregião do Cariri. O município faz divisa com o estado de Pernambuco, constituindo também um entroncamento rodoviário que a interliga ao Piauí, Paraíba e Pernambuco, além da capital do Ceará, Fortaleza. A cidade possui 1.009,202 km² e uma população estimada em cerca de 123.963 habitantes (dados de 2012). É uma das cidades mais importantes e antigas do Ceará, situando-se atualmente como a 6ª cidade mais populosa, a 3ª mais desenvolvida e o 9ª maior PIB do Estado. Atualmente, é um dos maiores produtores de mel, amendoim e pequi do Ceará.

O Cariri Cearense é conhecido por muitos como o "Oásis do Sertão" pelas características climáticas mais úmidas e favoráveis à agropecuária, o que contrasta com o clima semiárido do entorno. É considerada por muitos como o maior reduto da cultura popular nordestina do interior ou do Nordeste em geral. Dentre as várias manifestações da cultura popular destacam-se o reisado, a congada, a música soprada das bandas cabaçais, as procissões dos penitentes e a dança do maneiro-pau. A culinária da região é igualmente rica, de sabor marcante, proporcionando uma experiência inesquecível aos visitantes; o baião-de-dois e a carne de sol com paçoca e macaxeira estão entre os pratos típicos da região.

Como chegar:

O aeroporto regional do Cariri, Orlando Bezerra de Menezes, localiza-se na cidade vizinha de Juazeiro do Norte, a 13 km do local do evento. A infraestrutura do aeroporto conta com um terminal de passageiros com 900m² de área, é totalmente climatizado, e tem capacidade instalada para atender 150 mil passageiros/ano. Dispõe de sala de desembarque com esteira de restituição de bagagens. A malha aérea conta com vários horários de voo das principais companhias aéreas brasileiras, tais como TAM, GOL, AVIANCA e AZUL.

Transporte terrestre também está disponível, tanto a partir da rodoviária do Crato (3,3 km do local do evento), como de Juazeiro do Norte (6,6 km do local do evento). A malha rodoviária é ampla, atendendo não só os municípios vizinhos como também as principais capitais do país.

Distâncias
Fortaleza – Ceará 507 Km
Juazeiro do Norte – Ceará 14 Km
Natal – Rio Grande do Norte 636 Km
João Pessoa – Paraíba 633 Km
Recife – Pernambuco 615 Km
Petrolina – Pernambuco 336 Km
Salvador – Bahia 735 Km
Brasília – DF 1745 Km
Belo Horizonte – Minas Gerais 1941 Km
Rio de Janeiro – Rio de Janeiro 2136 Km
São Paulo – São Paulo 2501 Km
Porto Alegre – Rio Grande do Sul 3636 Km

O que fazer no Cariri:

Floresta Nacional do Araripe

Na Chapada do Araripe, é possível visitar a Floresta Nacional do Araripe (FLONA), a primeira floresta do Brasil. A FLONA tem mais de 100 fontes naturais de água e é responsável pelo clima agradável da região durante o inverno que pela frequência maior de chuvas durante esse período, diferencia esta das demais regiões do Nordeste Brasileiro.

  • Floresta Nacional do Araripe

    Acesse para mais informações ->

    ICMBIO
  • Geopark Araripe

    Acesse para mais informações ->

    Geopark

Geopark Araripe – Geossítio Batateiras

Geoparque é um território com limites definidos, que possui geossítios com grande valor científico, histórico, cultural e ambiental. No Crato está um dos 9 geossítios do Geopark Araripe. O Geossítio Batateiras, cuja beleza de suas nascentes e cascatas somadas à biodiversidade é alvo de turistas, fotógrafos e de grupos de pesquisas da Universidade Regional do Cariri e demais universidades estaduais e federais do município e de seu entorno. Pela localização próxima à Chapada do Araripe, a cidade reflete um grande potencial de crescimento econômico, com vistas às atividades ligadas ao ecoturismo, turismo de aventura, prática de esportes radicais, geoturismo e vários equipamentos de lazer, como: balneários, clubes, chalés, entre outros.

Geopark Araripe – Geossítio Colina do Horto

A Colina do Horto é o acidente geográfico mais importante do município de Juazeiro do Norte e apresenta-se localizado inteiramente na zona urbana. Oferece uma visão panorâmica, podendo-se avistar todo o Vale do Cariri e a Chapada do Araripe. O Geossítio Colina do Horto está a 3km da cidade de Juazeiro do Norte e compreende a estátua do Padre Cícero, o Museu Vivo do Padre Cícero, a Igreja do Senhor Bom Jesus do Horto e a trilha de acesso ao Santo Sepulcro (2.650 metros).

  • Geossítio Colina do Horto

    Acesse para mais informações ->

    Geopark
  • Projeto Soldadinho do Araripe

    Acesse para mais informações ->

    AQUASIS

Projeto Soldadinho do Araripe

O soldadinho-do-araripe ( Antilophia bokermanni ) é uma ave da família dos piprídeos, sendo o único pássaro de distribuição restrita ao Ceará. Da floresta tropical habitada pelo pássaro, na mais conservadora das hipóteses, restam 23% de sua cobertura original. No ano 2000 esta espécie foi internacionalmente reconhecida como Criticamente em Perigo de extinção global, existindo no mundo apenas outras 188 aves nesta condição. Em 2003 o Brasil declarou este mesmo status para o soldadinho-do-araripe, sendo publicado no ano seguinte o primeiro documento voltado para subsidiar o Plano de Ação para sua conservação.

O Projeto Soldadinho do Araripe é uma iniciativa da organização civil sem fins lucrativos AQUASIS, cuja missão é desenvolver ações e pesquisas para preservação da biodiversidade e o uso responsável dos recursos naturais no Nordeste do Brasil, estimulando mudanças de atitude para a construção de uma sociedade sustentável.

Museu de Paleontologia Santana do Cariri

O Museu de Paleontologia da Universidade Regional do Cariri (URCA) de Santana do Cariri foi fundado em 1985. A partir de 1997 tornou-se propulsor da pesquisa paleontológica, na divulgação da ciência e no apoio à cultura do Cariri. Seu atual acervo abriga vários grupos de fósseis, sendo que seus maiores representantes são: troncos petrificados (por silicificação), impressões de samambaias, pinheiros e plantas com frutos; moluscos, artrópodes (crustáceos, aranhas, escorpiões e insetos); peixes (tubarões, raias e diversos peixes ósseos), anfíbios e répteis (tartarugas, lagartos, crocodilianos, pterossauros e dinossauros).

Associação de Guias de Turismo do Cariri - AGTURC
Contatos:
(88) 99914-7842 - Tim
(88) 99298-4775 - Claro